SAIR

CLICK

Memória

Respeito

Tradição

Inovação

Reservas

Almoço

12:30

13:00

13:30

14:00

14:30

Jantar

19.30

20:00

20:30

21:00

21:30

A sua reserva foi submetida com sucesso. Irá receber um email com a confirmação.

A decoração que também conta a nossa história

O Projeto

O projeto de decoração foi e é um processo muito importante para nós...

Este tal como todos os outros projetos d'a Cozinha, teria de ser especial, único e genuíno. Assim .... tornou-se premente, no dia em que a obra do restaurante arrancou, a necessidade de termos alguém que nos ajudasse a concretizar o projeto de decoração.

Inicialmente fizemos uma série de contatos com pessoas que sabíamos que trabalhavam na área. Foram pelo menos três empresas, que depois de longas horas de conversa, nos apresentaram várias propostas de utilização do espaço. O mote inicial para praticamente todas essas empresas foi: “porque isto é já uma tendência.”, “porque isto está na moda”, “porque isto é o que x ou y fez.” Rapidamente percebemos que nós não queríamos seguir uma tendência, nós queríamos ser a tendência. Rapidamente percebemos que a decoração teria de contar a nossa história, teria de ter uma identidade; a nossa identidade.... A decoração do espaço do restaurante teria de ser algo mais do que apenas colocar peças decorativas, pintar paredes ou aquecer o espaço com cortinas. A decoração do nosso espaço, também teria de contar a nossa história. Por isso, teria de ser alguém muito especial para nós a fazê-la. Alguém que nos conhecesse e que sentisse pelo projeto a mesma paixão que nós sentíamos.

Por isso mesmo, para desenvolver o processo criativo de decoração d’a Cozinha, convidamos a nossa amiga de longa data, Isabel Roque, que também é proprietária da empresa nby - concept&project, lda.

Sim, a decoração também conta a nossa evolução. Evoluir significa que nos aproximamos cada vez mais do que idealizamos. Para tal, contribuiu o facto de termos um negócio com um crescimento sustentado, que foi permitindo um contínuo investimento no projeto de decoração, adicionando as histórias que desde o início queríamos ter contado mas que não conseguimos, porque este projeto foi construído com capitais próprios e um orçamento limitado para tantos sonhos. No entanto, sabíamos que chegaríamos lá. E assim foi.O ponto de partida que foi transmitido à Isabel foi “…. que a mesa fosse a tela que seria pintada, ao longo da experiência gastronómica que pretendíamos oferecer aos nossos clientes. Pintada com os pratos delicadamente pousados.”

Nós – Consideras importante que o cliente defina o ponto de partida, a ideia base?Isabel Roque - Considero importante, que o cliente consiga encontrar a equipa, que vá de encontro ao que tem em mente. Para isso, é preciso que haja uma empatia. Neste contexto particular, nasce de um conhecimento de anos.

Nós – N’a Cozinha o ponto de partida foi a mesa. Como se parte de um elemento tão simples para um projeto de decoração?Isabel Roque -A “ mesa” era para o António e para a Isabel o ponto de partida para todo o desenvolvimento do projeto. "Tudo começa e termina à mesa!" Ouvi esta frase da boca deles, mal começamos a trabalhar na decoração. Assim foi definido o conceito. A mesa por si só teria que ter a beleza, a riqueza e ao mesmo tempo a simplicidade, de se tornar na moldura de todas as iguarias ali servidas. Não teríamos toalhas, não teríamos os tão aclamados têxteis em voga, mas só e apenas os belos e preparados pratos, com os apetrechos próprios para o desenvolvimento da sua degustação.É claro que a partir daí se construiu uma sala, com a harmonia das cores, bonitos móveis, uma garrafeira, como elemento importante e o calor da iluminação, toda ela feita artesanalmente.

Nós – A decoração d’a Cozinha foi um processo que evoluiu, quer explicar como?Isabel Roque - A decoração da “cozinha “ foi evoluindo, acompanhando o crescimento do projeto do António e da Isabel. Teve um aumento do espaço, no qual introduzimos uma “ quase caixa”, toda ela em madeira, para que tornasse o ambiente ainda mais acolhedor. Mantivemos o mesmo modelo de mobiliário, acrescentado apenas um ou outro pormenor de funcionalidade.

Passamos ainda para uma terceira fase, na qual foi trocada a cor de base das paredes da sala, aproveitando para as preencher um pouco mais e com isso conferir um toque de novidade e requinte.

Aqui somos Felizes!

Agradecemos à nossa amiga Isabel Roque a colaboração na realização da entrevista transcrita para este artigo.