SAIR

CLICK

Memória

Respeito

Tradição

Inovação

Reservas

Almoço

12:30

13:00

13:30

14:00

14:30

Jantar

19.30

20:00

20:30

21:00

21:30

A sua reserva foi submetida com sucesso. Irá receber um email com a confirmação.

A criação do Logotipo "a Cozinha por António Loureiro"

O nosso logotipo conta a história que esteve na génese da nossa Empresa, por isso o seu desenvolvimento foi um processo muito importante e sentido. O nosso logotipo representa a identidade da nossa Empresa, representa-nos em todos os momentos.

Inicialmente contamos com a colaboração do Peter, um alemão, quase português, das nossas relações. Peter defendia que o nome do restaurante deveria ser composto por um lettering simples que desse enfâse ao nome que tínhamos escolhido para o restaurante mas que transportasse também a imagem do seu mentor…. Durante dias congeminamos a ideia …..

Para nós, o restaurante sempre foi muito mais do que um restaurante … sempre encaramos a Cozinha como um projeto de vida … o projeto das nossas vidas. Por isso e desde sempre, sentimos que teríamos de ter em todas as fases do projeto, um conjunto de pessoas que o sentissem tal como nós o sentíamos. E talvez resida aqui a maior dificuldade de qualquer projeto: o transmitir o que nos vai na alma e ter a certeza de que quem recebe a informação percebe isso mesmo; o que nos vai na alma. Por isso, procuramos alguém com quem já tivéssemos estabelecidos alguns laços, ao ponto de apenas com uma palavra ou um olhar, perceber o que efetivamente queríamos enquanto logotipo.

E assim surge o Rodrigo Viana de Freitas, CEO da Central de Informação, agência de comunicação e de eventos multipremiada, à qual desde já agradecemos toda a amizade, dedicação, empenho e profissionalismo. Sabíamos de antemão que fazer algo simples, mas único e genuíno, poderia ser um grande desafio mas, o Rodrigo pareceu-nos ser a pessoa certa.

Depois de lhe explicarmos o nosso conceito, demos inicio a uma fase de participação e crescimento em conjunto, da ideia que estaria por detrás do Logotipo. Uma das primeiras fotografias que enviamos ao Rodrigo foi um dos azulejos da nossa casa; uma casa tipicamente Minhota.

Figura 1 – O azulejo original da nossa Cozinha Minhota

Usando o azulejo como mote, a inspiração da equipa de criadores da Central de Informação, passou a ser Maria Pires da Silva Keil do Amaral (silves, 9 de agosto de 1914 — lisboa, 10 de junho de 2012). Maria Keil foi uma pintora e ilustradora portuguesa pertencente à 2ª geração de pintores modernistas portugueses com uma vasta obra incluindo a ilustração, desejo e azulejo. Em toda a sua obra, é notória a figuração sensível com um universo formal frequentemente geometrizado, simplificado. Oscilando entre a imagem direta, simples e imediata, e a fusão de espaços ou mesmo a subtil surrealização da narrativa, Maria Keil parte “de uma situação real, […] toma dela apenas o que nela traz já uma réstia de irrealidade. Depois, e a partir disso mesmo, esboça figuras de uma nova realidade que é própria da sua arte”.

Figura 2 – Azulejo de Maria Keil por Manuelvbotelho - Obra do próprio, CC BY-SA 3.0, //commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=20112036

Depois de um trabalho exaustivo e de várias tentativas, Rodrigo apresenta-nos uma versão que nos apaixonou e com a qual nos identificamos de seguida: Um logotipo simples, mas único e genuíno e que traduz a essência do que somos.

Figura 3 – Logotipo d’a cozinha

O nosso logotipo tem um lettering simples onde constam vários elementos: o nome do restaurante, o nome do seu mentor acompanhado de um elemento fulcral.

No nome “a Cozinha”, percebe-se que o “C” aparenta ser uma frigideira (como se diz por cá), rebuscada por um traço que representa uma colher de pau.

Foto 3 – “C” de Cozinha

O Logotipo tem também o nome do seu mentor - António Loureiro e um elemento fulcral. E é neste elemento fulcral que reside a essência d’a cozinha: é um azulejo constituído, simetricamente, por duas partes que se unem como um todo: António e Isabel.

Foto 3 – o elemento fulcral

Este azulejo é também o azulejo daquela casa Minhota cheia de memórias e felicidade e da qual se pintou o chão de uma das do nosso restaurante.

Figura 4 – O chão d’a Cozinha por António LoureiroAqui somos. Aqui somos felizes.

Segue-se uma conversa com Rodrigo Viana de Freitas, CEO e Co- fundador da Central de Informação- Rodrigo gostaríamos que nos desse a sua opinião acerca da importância do Logotipo na construção de uma Empresa, da nossa Empresa?- Já todos sabemos da importância da imagem na construção de uma marca. Sabemos que é muitas vezes através de um logotipo que temos um primeiro contacto com uma empresa, um produto, um serviço. E quantas vezes a nossa perceção nos afasta de negócios e de pessoas que até nos poderiam conquistar? No caso d’A Cozinha o desafio era bem mais complicado que a simples construção de uma imagem. Era a criação da primeira identidade de um projeto de vida, de dois profissionais de excelência nas suas áreas, que sabiam muito bem o que não queriam. Era mais: era a materialização de um projeto de amor, feito de detalhe em detalhe, sem cedências nem atalhos. Um sonho em tamanho real, para ser representado numa só imagem. Num só traço.Este foi por isso um desafio em que foi necessário não ir atrás do óbvio. De tendências. De correntes. Era essencial descobrir a essência por de trás do briefing e a verdadeira alma que se escondia num projeto em construção. Literalmente. Cada visita à obra era uma nova descoberta. Era um novo pormenor que iria fazer toda a diferença. Da decoração ao terraço. Das ervas aromáticas à parede que um dia viria abaixo para que o sonho aumentasse. E aumentou. Sem nunca perder a alma.A Isabel e o António são duas pessoas ímpares. Apaixonados pelo que fazem, pela forma como o fazem e um pelo outro, juntam a cada momento o toque pessoal de cada um, sempre diferente e sempre complementar. Tendo trabalhado com a Isabel noutros projetos menos temperados, reconheço-lhe uma capacidade de trabalho invulgar e uma determinação pouco usual. Já no António, admiro a simplicidade com que faz magia. E a calma e tranquilidade com que nos recebe em momentos de maior pressão. A construção desta imagem pela equipa que lidero não foi uma encomenda. Foi uma honra. Percebi-o muito antes daquela estrela brilhar!