SAIR

CLICK

Memória

Respeito

Tradição

Inovação

Reservas

Almoço

12:30

13:00

13:30

14:00

14:30

Jantar

19.30

20:00

20:30

21:00

21:30

A sua reserva foi submetida com sucesso. Irá receber um email com a confirmação.

A identidade “a Cozinha por António Loureiro”

Todas as pessoas têm um nome que as identifica. Todos os nomes têm um significado, uma memória, uma identidade, uma história, um legado. Por este motivo, também o nome do nosso restaurante tinha de ter um significado especial, pelo menos para nós. O nome é muito importante.

Numa primeira abordagem foram vários os palpites que recebemos das longas conversas que fomos tendo aqui e ali. Paulo, o nosso amigo quase-Lisboeta mas orgulhosamente Algarvio, que muito estimamos, lembrou-se da palavra “Escudo”. Escudo poderia remeter-nos para a nossa cidade, o berço da nação. Um nome com história, mas não a nossa história. Paulo, desculpa mas não era bem esse o nome que tínhamos em mente, apesar de sentirmos orgulho na espada e no escudo.

“Escondido” foi outro dos nomes que surgiu. Este nome poderia remeter-nos para a localização do restaurante …. “Escondido numa das praças do centro Histórico de Guimarães”. Fazia sentido, muito sentido mas não …. Poderia parecer que tínhamos algo a esconder ou até que queríamos ficar escondidos. Não, não sentimos ligação com este nome; até porque a partilha fazia parte da nossa estratégia.

Uns dias depois, estávamos os dois (o António e a Isabel), a conversar e a beber um copo num bar que havia ali na Rua Nova e lembro-me que perguntei ao António o que representava, para ele, este projeto. Entusiasmado, começou a expressar os seus sentimentos: “eu quero que o restaurante represente uma Cozinha…” … já não acabou a frase, o nome estava encontrado: “ A Cozinha”. Fechamos os olhos e imaginamos a Cozinha, tal como ela é hoje com memórias, identidade, histórias, simples, única, genuína, onde se sentem os sorrisos e cheiram-se os sabores. Erguemos os copos e celebramos claro! Cada vitória, cada conquista, por mais pequena que seja, tem que ser celebrada.

No dia seguinte fomos registar a empresa. A Senhora que nos atendeu pergunta-nos; “ que nome vão dar à empresa?”. “A cozinha”, respondemos. A Senhora escreveu o nome no computador. Percebemos um certo suspense no ar …. Foi então que olhou para nós e disse-nos: “Meus Senhores, a Cozinha é muito abrangente, têm que encontrar outro nome para complementar”. Na hora, olhamos um para o outro e eu disse “a Cozinha, a Cozinha mas por quê, por quem?” A resposta foi óbvia, pelo menos para nós … claro que por António Loureiro. António é o cozinheiro e o mentor. E assim foi “A cozinha por António Loureiro”.

Sentimo-nos felizes e orgulhosos. Tínhamos o nome com o qual nos identificamos e que para nós traduz uma identidade, uma memória, uma história, um legado. O nome é muito importante.

Aqui somos. Aqui somos felizes.

Isabel e António